Skip to main content

Transforme seu Corpo em uma Máquina de Queimar Gordura, Usando Gorduras Boas.

Nosso corpo precisa de bem menos carboidratos do que imaginamos.

 Saiba como queimar gordura usando gordura!
 
No processo de evolução humana, a alimentação dos nossos ancestrais consistia em basicamente carne de caça, frutas e hortaliças.
 
Buscávamos a gordura como uma fonte alimentar rica em calorias.
 
Estima-se, que consumiam até 10 vezes mais gordura que consumimos hoje.
 
Hoje em dia, a maioria das pessoas têm medo de consumir gordura, comparando a ideia de ingerir gordura à ideia de está gordo.
 

Se você quer queimar gordura, saiba que a verdade é bem diferente!

 
A obesidade quase não têm a ver com o consumo de gorduras alimentares, mas tem tudo a ver com o alto consumo de carboidratos.
 
Ingerir carboidratos estimula a produção de insulina, o que leva à produção e retenção de gordura e a uma redução na capacidade de queimar gordura.
 
“As gordura boas não provocam esse efeito”
 
Além disso, quando consumimos carboidratos, desencadeamos a produção de uma enzima chamada lipoproteína lipase, que tende a levar a gordura para dentro das células.
 
A a insulina produzida quando consumimos carboidratos piora as coisas, ao ativar enzimas que promovem o acúmulo de gordura.
 
É possível ficar mais saudável com uma dieta de baixo carboidrato e muita gordura boa, incluindo colesterol.
 
Faço isso a um bom tempo e tenho uma saúde excelente, mas a maioria das pessoas olham com uma feição duvidosa quando falo do assunto.
 
Até pouco tempo atrás, achava-se que o cérebro precisava de glicose para sobreviver, e recorríamos aos carboidratos para obter esses nutrientes.
 
Até que  prevaleceram as descobertas científicas, e hoje está bem claro que, sim, o cérebro necessita de glicose, mas que nosso corpo pode produzir.
 

Entenda: 

o que nos faz engordar não é a gordura alimentar, mas sim, os carboidratos refinados que consumimos.
 
A mesma coisa vale para o colesterol: ingerir alimentos ricos em colesterol, não tem relação com níveis de colesterol mais altos e um risco cardíaco mais elevado, essa suposição é falsa.
 
As últimas gerações consumiam muita proteína animal e gordura saturada. Mesmo assim, a gordura saturada tem a fama de ser perigosa.
 
O fato de que aproximadamente 50% da gordura no leite materno é saturada explica muito a respeito do valor e da importância dessa gordura para nossa saúde.
 
Entenda quis são os alimentos que lhe trarão maiores benefícios e quais os mais prejudiciais. E-book Grátis! Clique aqui para baixar.
 
 

Se você reduzir sua ingestão de carboidratos e obter uma quantidade maior de calorias a partir de gorduras boas

 
 Seu corpo se transforma em uma máquina de queimar gordura.
 
 
 
 
 
Quando você segue uma alimentação de baixo carboidrato, e rica em gorduras saudáveis e fibras de origem vegetal, está estimulando o corpo a usar a gordura como principal fonte de energia, em vez da glicose.
 
Nesse processo, o corpo a recorrer a substâncias especializadas, chamadas cetonas, para obter energia.
 
Em pessoas sem diabetes, glicose, insulina e cetonas trabalham juntas para fornecer energia necessária ao corpo.
 
Na diabetes, as cetonas são produzidas quando a glicemia não está bem controlada. Cetonas na urina são um sinal de que o corpo está a utilizar gordura para ter energia em vez de usar a glicose.
 
Na falta de carboidratos, o fígado produz essas cetonas , usando ácidos graxos da alimentação ou da gordura corporal para obter energia.
 
Em seguida, essas cetonas são enviadas à corrente sanguínea, de onde pode viajar até o cérebro e outros órgãos para ser usadas como combustível.
 
Uma alimentação de baixo carboidratos (Low Carb) que obtém 15% a 30% das calorias em proteínas, 60% a 80% em gorduras e 5% em carboidratos. É a base dessa dieta.
 
Quando seu corpo produz cetonas como combustível em vez de recorrer à glicose, ele está em estado de “cetose”.
 

Um estado de cetose moderado é saudável.

 
Estamos moderadamente cetosos ao acordar, pois o fígado está mobilizando a gordura corporal para alimentar todo nosso corpo.
 
O coração e o cérebro funciona de forma mais eficiente com cetonas do que com açúcar, um aumento de 25% da sua capacidade.
 
A energia que nosso cérebro precisa representa 20% do nosso consumo total de calorias, e quando usam cetonas como combustível as celular cerebrais saudáveis desenvolvem-se bem mais.
 
Pesquisas mostraram que a cetose auxilia o hipocampo, o centro principal de aprendizagem e memória do nosso cérebro.
 
É preciso acrescentar que, apesar de o corpo entrar em cetose, os níveis de glicose no sangue se mantém fisiologicamente normais.
 
Você não sentirá os males de uma hipoglicemia, porque o corpo pode obter glicose a partir de certos aminoácidos e da quebra de ácidos graxos.
 
(além disso, há uma cetona que serve como uma excelente fonte alternativa de combustível e também tem o poder de evitar que o corpo consuma tecidos musculares para gerar glicose).
 

A forma de se alimentar que defendo aqui, leva em conta os princípios cetogênicos básicos:

Reduzir carboidratos a ponto de obrigar o corpo a queimar gordura, enquanto a gordura alimentar e outros nutrientes trabalham para aumentar a saúde do corpo e da mente.
 
 O segredo, é ingerir o tipo certo de gordura para queimar gordura!
 
 
 Entenda quis são os alimentos que lhe trarão maiores benefícios e quais os mais prejudiciais. E-book Grátis! Clique aqui para baixar.
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *